Todos sabem das propriedades estimulantes da cafeína. A bebida mais tradicional do Brasil faz parte da cultura e dos costumes de nosso povo, e seus agentes energéticos nos deixam alertas, atentos e estimulados, por isso o seu consumo durante o dia ajuda a realizar as tarefas do cotidiano. Entretanto, seu consumo em excesso, e principalmente à noite, não é indicado.

Os cafezinhos que consumimos diariamente são suficientes para suprimir a fadiga, a sonolência e combater a fadiga, além de prolongar o tempo em que ficamos atentos e em vigília.

Estudos realizados na Universidade de Zurique dão conta que uma quantidade equivalente a dois expressos já interferem no ciclo circadiano (conjunto de reações do corpo humano que se repetem a cada 24 horas), que controla o sono e a vigília, pois a cafeína é antagonista dos receptores da adenosina, substância que é imprescindível para o sono.

Esta quantidade de cafeína também atrasa potencialmente o ritmo da liberação da melatonina, outro neurotransmissor do sono no cérebro. Sendo assim, os pesquisadores concluíram que as alterações causadas no clico circadiano, pelo alto consumo de cafeína, podem estar contribuindo para a alta incidência de distúrbios de sono em nossa sociedade.

O equilíbrio se faz essencial para que possamos aproveitar sem maiores preocupações o prazer de tomar um bom café, juntamente com todos os benefícios que a cafeína nos proporciona. Para que esse costume não vire insônia, o indicado é que evitemos tomar café nas cinco horas que antecedem o horário de dormir.

Antes de dormir, não esqueça de colocar o seu Flux Air. Feito de silicone grau médico, o Flux Air desobstrui as vias aéreas nasais garantindo um sono mais tranquilo e reparador. Acesse FluxAir.com.br e saiba mais!

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br/drauzio/cafeina-e-sono/